03
Mar2020 Tuesday
00h00
Till
31
Mar2020 Tuesday
00h00

Exposição "Desenhos de Antory"

Porto de Mós
Polo de Mira de Aire da Biblioteca Municipal de Porto de Mós - Casa da Cultura de Mira de Aire
Others

description

O Polo de Mira de Aire da Biblioteca Municipal de Porto de Mós acolhe, entre os dias 3 e 31 de março, a exposição "Desenhos de Antory".

A entrada é livre e a exposição poderá ser visitada de terça a sexta-feira, das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 18h30.

Other information

Biografia do artista Antory

António da Silva Pereira Oliveira nasceu a 28.01.1951, na Casa Velha, Fátima. Fez a escolaridade obrigatória para a época, na Escola da Casa Velha, concluindo a 4ª classe em 1963. Na altura já demonstrava aptidão para o desenho sendo os seus desenhos expostos na escola.

Saído da escola foi ajudar os pais na agricultura, lavoura dos terrenos, tratar do gado mas nunca demonstrou gosto pela atividade dos pais e em 1965 lendo um anúncio de curso de relojoeiro decide inscrever-se e assim fez o curso de relojoeiro por correspondência, o qual custou aos seus pais 1.040 escudos em prestações. Foi praticando a aprendizagem em despertadores de familiares e amigos e passado pouco tempo foi trabalhar para uma ourivesaria como relojoeiro.

Em janeiro de 1972 foi para a tropa, fez a recruta em Castelo Branco com especialidade de Polícia Aérea na Base Aérea de Tancos. Seguiu depois para Angola e só regressa a Portugal em outubro de 1974.

Regressado de Angola continua a exercer a sua profissão de relojeiro numa ourivesaria em Fátima.

A 09.09.1978 casa com Maria Amélia dos Prazeres Oliveira e vai viver para o Estoril, em Fátima. Nascendo dessa relação dois filhos, Ana Filipa Pereira em 1980 e Luís António Pereira em 1982.

Em 1985 decide trabalhar por conta própria exercendo a sua profissão na sua casa. E em 1987 abre um espaço comercial, a Ourivesaria João Paulo II e mais tarde em 2000 abre uma segunda loja no Shopping Center de Fátima.

Nos tempos livres tinha como hobbie a escultura, em pedra e madeira, participando na exposição “Artistas de Fátima”, em 2003.

Em junho de 2008 teve um AVC e ficando afetado do lado direito a médica questionou do que gostaria de fazer que pudesse exercitar a mão uma vez que a atividade de relojoeiro estava fora de questão devido ás mazelas do AVC, ao que António deu a conhecer que tinha, em miúdo aptidão para o desenho. Assim a médica sugeriu que para além da fisioterapia António exercitasse a mão desenhando e assim se deu o (re)nascer de um artista adormecido.

Desde 2008 até ao presente tem produzido inúmeros desenhos.

Frequentou entre 2010 a 2013 aulas de pintura e desenho com a professora Isabel Leite

As suas obras podem ser divididas em três grupos:
_ desenhos geométricos - desenhos com formas geométricas e de variadas cores.
_ desenho livre – desenho de paisagens, animais e mesmo espaços imaginados
_ narizes/carantonhas – desenhos com recurso a muitas caras, carantonhas com uns narizes característicos do artista, com o recurso à cor e mesmo ao carvão

Frases:
"Começo a fazer dois traços e . . . sai-me isto!!!".