1 - Facing the crisis and resuming activity

This topic will debate solutions and policies that the State, Local Authorities and Regional Governments must take to face the crisis. The conditions under which activities may be resumed must also be analysed and may vary according to specific activities. It may be pertinent to address the possibility of some sort of coordination between national, local and regional entities as well as the current Regional Coordination and Development Commissions’ role in this process. Emergency measures should not focus not only on financial assistance, but also on providing organisations with both legal and technical support. As for activities regaining a semblance of normality, one may try to find some criteria to answer some of these questions: what is to happen with events that were cancelled? Safety and health certifications? Sustainability? Should a continual assessment of the circumstances by entities be created for this specific purpose?

Your comment was successfully submitted

Comment
Your personal data
3 Comments
Luis Figueiredo
Técnico Superior
27 May 2020
A pandemia viral, como oportunidade de mudança de estratégia e de paradigma cultural, poderá ter vindo dar maior força e relevo à reflexão pela sociedade em que vivemos em torno das artes, do património e da cultura, permitindo formar cidadãos mais conscientes do papel que lhes cabe por viverem em comunidade. A participação cívica deve ser ainda mais estimulada num momento pósCóvid-19, onde as nossas memórias e a identidade colectiva de um povo deve convergir no sentido da tolerância e do equilíbrio social. O conhecimento tem os seus intérpretes. Será uma questão de atitude e de mudança de algumas mentalidades.
Luis Figueiredo
Técnico Superior
27 May 2020
Com a retoma social pósCóvid da vida ativa pelas comunidades, com o ressurgimento dos serviços e a abertura gradual dos espaços culturais, toda a programação entretanto agendada foi cancelada. Possivelmente já este ano não teremos eventos que promovam ajuntamentos significativos, embora as visitas que respeitem o distanciamento social entre os seus participantes, aliada a uma boa higienização e ao uso de máscaras, vai permitir retomar a nova normalidade.
Pensar na possibilidade de promover e entender “uma nova cidade” posterior a este momento de crise epidémica, mais inclusiva e equilibrada que a anterior, e que possibilite uma maior circulação pedonal entre as pessoas, com mais zonas verdes e convidativa para que as pessoas circulem a pé, e desta forma aproximar-se mais dos espaços Culturais e museológicos. Se conseguirmos integrar os Museus na malha urbana das comunidades, Será que é muito difícil modificarmos a forma como nos relacionamos com a cultura e a arte?
Alenquer possui neste momento um programa de revitalização da zona ribeirinha, junto ao seu rio que é central e longitudinal a todo o ordenamento da vila. Certamente que esta revitalização vai impulsionar as mostras e as exposições, os espaços culturais e os Museus, bem como promover roteiros pedonais por toda a zona histórica.
Pensamos que este momento pósCovid pode ser um momento de “rotura” mas também de oportunidade com a forma que se tem vindo a olhar a Cultura e as artes em Portugal. Hoje temos a possibilidade de integrar e de olhar a Cultura, como integramos e olhamos a Saúde ou a Educação. Será uma questão de mentalidades e de atitude.
Patrícia Martins
Técnico Superior de Animação Cultural
22 May 2020
Numa primeira fase será premente apoiar formas alternativas de criação ajustadas à realidade atual, por forma a garantir alguma segurança financeira aos artistas e criadores. Importante será igualmente não descurar o apoio a equipas de produção e tantos outros profissionais conexos com as atividades artísticas e culturais, muitas vezes trabalhadores em situações precárias que viram os seus rendimentos e possibilidades de trabalho suspensos.
Posteriormente e de acordo com a evolução da situação sanitária e sentimento crescente de segurança, terão de ser definidas estratégias caso a caso, cuidando também questões como a rentabilidade dos espaços.
Pensar novas formas de criação em espaços abertos...
Quanto ao adiamento de espetáculos, terá de ser também uma decisão tomada de acordo com a evolução da situação. Será provavelmente necessário repensar conceitos e modus operandi de algumas criações tendo em conta o cenário atual VS futuro.