01
JulSegunda
18h00
Até
31
OutQuinta
18h00

A Festa, o saber e o gesto - de 1884 aos dias de hoje: a prática festiva em imagens

Tomar
Casa dos Cubos em Tomar
Fotografia

Sinopse

As fotografias que integram as coleções de museus, arquivos, bibliotecas, instituições e coleções privadas, constituem por si só uma riqueza do nosso património cultural local. Contudo, por vezes e por diversas razões há uma secundarização no seu valor, dificultando a preservação e gestão destes objetos. O documento fotográfico tem um papel preponderante na representação do real como na reconstrução da memória coletiva e da história. Ao longo das últimas décadas, a fotografia tem adquirido o reconhecimento da sua importância, não só pela própria evidencia da informação que carrega como pela diversidade de materiais que a compõem.  A conservação, na sua constante atualização, constitui um dos principais requisitos na salvaguarda de coleções de fotografia: utiliza um conjunto de metodologias apropriadas proporcionando a sua longevidade e possibilitando a sua preservação e utilização.

O projeto de recuperação do espólio fotográfico de António da Silva Magalhães, criado no âmbito do Protocolo de Colaboração entre o Município de Tomar e o Instituto Politécnico de Tomar, proporcionou a salvaguarda deste importante conjunto documental fotográfico que testemunha o território, as vivências da cidade de Tomar e da região.  Este projeto facilitou a criação de um arquivo fotográfico municipal e, mais tarde, o Centro de Estudos em Fotografia de Tomar, que hoje assegura entre outras atividades, a preservação de outras coleções de fotografia que têm vindo a ser incorporadas. 

A fotografia proporciona a possibilidade de se poder comprovar, demonstrar, testemunhar ou mesmo substituir a realidade que assim adquire valor documental. A fotografia vence o espaço e o tempo porque pode permanecer para além da própria realidade que representa, constituindo-se assim um eficaz instrumento de comunicação e de memória. Se convenientemente utilizada, a fotografia pode também organizar e amplificar a própria perceção da realidade que representa, contribuindo para melhor entender ou descrever um determinado fenómeno em estudo. Para conseguir esse efeito, amplificador da perceção visual, a fotografia dispõe de várias escolhas a partir do ponto de vista que incorpora o espaço (“o onde”), o tempo (“o quando”) e o enquadramento (“a distância”).

Em 2019, o Centro de Estudos em Fotografia (CEFT) decidiu promover, em colaboração com a Comissão Central da Festa dos Tabuleiros, uma Residência Fotográfica que pela primeira vez, e de modo sistemático, permitiu mostrar o saber-fazer nas artes tradicionais que se mantém vivas através das gerações. Assim, a Festa, o saber e o gesto irão permanecer na memória por meio destas fotografias.

Esta exposição pretende colocar em diálogo diferentes áreas disciplinares - a história, a sociologia, a antropologia e a fotografia – a fim de compreender as dinâmicas culturais da Festa dos Tabuleiros. As imagens utilizadas para representar manifestações culturais de uma comunidade contribuem especialmente para a Antropologia, ciência preocupada em compreender as ações do homem em relação ao meio. O uso de recursos imagéticos na pesquisa antropológica amplia e/ou potencializa a capacidade de compreensão do objeto estudado. No caso da imagem fotográfica, esta deve ser encarada como uma produção social e cultural de valioso auxílio para o entendimento da dialética histórica da prática festiva.

A produção do conhecimento antropológico tem vindo, cada vez mais, a ser complementado por outros suportes, nomeadamente fotográficos e cinematográficos. Estes suportes constituem, só por si, uma narrativa que une a imagem ao tempo, exibindo uma determinada disposição de elementos culturais.

A exposição “A Festa, o saber e o gesto” pretende, portanto, priorizar e valorizar as questões da cultura, da memória e do património da identidade nabantina. 

 

André Camponês

António Ventura

Patrícia Romão

Ficha técnica

Ficha Técnica

Título

A Festa, o Saber e o Gesto

De 1884 aos dias de hoje: a prática festiva em imagens

Data:

28 de Junho a 31 Outubro, 2019

Local:

Centro de Estudos em Fotografia de Tomar (CEFT), Casa dos Cubos

Coordenação de Projecto:

André Camponês, Antropólogo e Investigador no IHC/UNL

António Ventura, Laboratório de Fotografia do CEFT, Professor de Fotografia no IPT e Membro da Comissão Coordenadora do CEFT

Patrícia Romão, Arquivo Fotográfico do CEFT, Técnica Superior na CMT, Membro da Comissão Coordenadora do CEFT

Fotografias contemporâneas

Kenia de Aguiar Ribeiro

Fotojornalista em Residência Fotográfica no Centro de Estudos em Fotografia (CEFT) e Mestranda no Instituto Politécnio de Tomar (IPT)

Fotografias de arquivo histórico do Centro de Estudos em Fotografia de Tomar (CEFT)

Século XIX: António da Silva Magalhães, Carlos Relvas

Século XX: José Augusto Correia, Eusébio Tamagnini, António Passaporte, Asta e Luís Almeida D’Eça

Filme de arquivo da Cinemateca Portuguesa

“A Festa dos Taboleiros em Tomar”, Companhia Cinematográfica de Portugal, 1929

Artur Costa de Macedo, 35 mm, PB, sem som

Sonorização realizada por Canto Firme de Tomar especialmente para este evento

Design de Comunicação

Gabinete de Comunicação da Câmara Municipal de Tomar

Isabela Schreiber, colaboradora no CEFT

Scriptorium Comunicação/Kenia de Aguiar Ribeiro

Tradução

Bernardo Júdice da Costa

Apoio técnico

Filipe Martins, finalista na Licenciatura em Fotografia e estudante colaborador no CEFT, Bolsa de Estudante Colaborador (Serviços de Apoio Social do IPT)

Margarida Costa, técnica do Arquivo Fotográfico do CEFT

Tiago Braga, finalista na Licenciatura em Fotografia e estudante colaborador no CEFT, Bolsa de Estudante Colaborador, (Serviços de Apoio Social do IPT)

Intervenção musical com arranjos do Coro Canto Firme de Tomar

António Sousa, Maestro e dirigente do Coro Canto Firme de Tomar

Organização

Centro de Estudos em Fotografia de Tomar (CEFT), Casa dos Cubos

Câmara Municipal de Tomar (CMT)

Instituto Politécnico de Tomar (IPT)

Apoio

Comissão Central da Festa dos Tabuleiros

Coro Canto Firme de Tomar