29
mai2021
21h30 Até 23h00

A Margem do Tempo - Eunice Muñoz

Pombal
Teatro-Cine de Pombal Teatro-Cine de Pombal
Teatro

Sinopse

 

EUNICE MUÑOZ

A DESPEDIDA DOS PALCOS 

 

Aos 91 anos Eunice Muñoz sente-se preparada para abandonar os palcos.
Mais que uma despedida, o espetáculo A Margem do Tempo é um passar de testemunho à sua neta Lídia Muñoz e às gerações vindouras.
A reconhecida actriz assume mais uma vez um papel interventivo na sua carreira, neste espetáculo íntimo, onde avó e neta contracenam ao som de uma banda sonora original criada e interpretada pelo maestro Nuno Feist, confrontando-nos com várias reflexões sobre a mulher na nossa sociedade.
 
- Que vida a que nos é permitida pela actual sociedade?
- Conquistadas as 40 horas de trabalho semanal, o que são as outras 128? Tempo livre para o exercício de que liberdade?
- Que vida a de uma mulher empregada de uma fábrica, na meia idade, sem vida sexual?
- Até que ponto isto por que lutámos desde o princípio do século, o poder de uma mulher ganhar a sua vida e viver a sua vida só, veio alterar a sociedade? Ou até que ponto não foi só arranjar um lugar nas margens da sociedade, lugar improvisado provisório, vida interina?
- Numa sociedade organizada sobre as relações de produção e sobre a família, que lugar tem a mulher só?

 
Com encenação de Sérgio Moura Afonso, A Margem do Tempo é um espetáculo sem palavra onde a música tem um papel fundamental podendo mesmo ser considerada um terceiro actor.

Em A Margem do Tempo , o autor Franz Xaver Kroetz  faz-nos viver um fim-de-tarde da senhora Rasch.
Uma peça marcante de 1978, mas sempre actual!