03
abr2022 domingo
21h30 Até 23h00

cinema :: CHEGOU A NOSSA VEZ (documentário)

Alcobaça
Cine-Teatro de Alcobaça João D'Oliva Monteiro Cine-Teatro de Alcobaça João D'Oliva Monteiro
Cinema

Sinopse

São jovens e adultos. Moram em territórios à beira do Tejo, no lado sul e no lado norte: Barreiro, Moita, Marvila e Trafaria. Encontram-se no Meio no Meio, projeto da Artemrede com direção artística de Victor Hugo Pontes. Estão em diferentes fases das suas vidas, vivem tempos e escolhas diversas. Encontram-se no Meio no Meio.
Desafiam-se através do teatro, das artes visuais, da dança, do hip-hop e do cinema. Encontram-se no Meio no Meio.
Constroem alicerces durante confinamentos, máscaras e improvisos. Encontram-se no Meio no Meio. Superam-se. Tecem novas histórias carregadas de Futuro, juntos.
Este documentário é uma coprodução da Artemrede e da Nome Próprio, filmado entre 2019 e 2021, que acompanha o crescimento do projeto e das pessoas que o fizeram.
 
 
 
:::::::::::
 
FICHA TÉCNICA E ARTÍSTICA:
Câmara, Realização e Montagem Maria Remédio
Pós-Produção de Som Bernardo Theriaga
Direção Artística e Formação de Dança Victor Hugo Pontes
Formação de Artes Visuais Catarina Pé-Curto e Joana Sabala
Formação de Cinema Mário Ventura Formação de Música Hip-Hop/Rap Nuno Varela
Formação de Teatro Carina Silva
Participantes: Adérito Montes | Alegria Gomes | Ana Hortência Mucauro | Ana Jossim | Ana Sofia Pinto | Assana da Costa | Beatriz Nunes | Benedito José | Bruno Cardoso | Bruno Marques | Carlos Franqueira | Carlos Santos | Carolina de Matos | Cátia Pereira | Celso Fonseca | Cláudio Lopes | Daniel Dionísio | Daniela Casimiro | Duarte Moreira | Dúnia Semedo | Eduardo Cabrita | Elsa Elias | Ema Fernandes | Ercília Micaela | Érica de Barros | Flávia dos Santos | Florina Bobon | Geicibel Correia | Geremias Uatna | Guilherme Franco | Hugo Baptista | Hugo Correia | India Pedro | Inês Bernardo | Inês de Castro | Inês Martins | Iris Gonçalves | João Montes | Julião Ninte | Leopoldina Félix | Liliana da Silva | Luís Mendonça | Luís Nunes | Luisa Mucauro | Luiz Mendonça | Magali Bonaparte | Márcia Fonseca | Maria Augusta Ferreira | Maria Cândida Santos | Maria Cristina Santos | Maria da Glória Pedrosa | Maria Teresa d´Amaral | Mariana Granadeiro | Mariana Rocha | Marta Ameixa | Massimiliano Ferraina | Mavatiku José | Nair Pedro | Nérida Rodrigues | Panzo Joaquim | Paulo da Silva | Rafaela Enderenço | Ricardo Teixeira | Rita Correia | Rita Ferreira | Rita Pardal | Rolaisa Embaló | Rui Henriques | Settímio Fernandes | Sidolfi Katendi | Tiago Pedro | Yana Suslovets
Direção Executiva Marta Martins
Gestão de Projeto Cláudia Hortêncio
Coordenação Social Rute Pires (RUMO)
Coordenação Municipal (Cultural e Social) Cláudia Matos e Sara Rodrigues (Lisboa), Maria José Ledo, Catarina Gil e Célia Gaudêncio (Barreiro), Sofia Figueiredo e Rita Azevedo (Moita), Patrícia Teixeira e Teresa Pestana (Almada)
Investigação/Estudo de Impacto Sociocultural Rui Telmo Gomes
Comunicação Bruno Castro
 
 
 
:::::::::::
 
 
BIOGRAFIA:
MARIA REMÉDIO
Interessada desde sempre pelo livro e imaginário infantis, Maria Remédio nasceu em Lisboa, onde estudou primeiro Pintura e Audiovisuais na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, e depois o Livro Infantil na Universidade Católica.
Trabalha como freelancer nas áreas de ilustração, vídeo e educação.
Observa o mundo através da sua câmara de filmar, tendo já realizado vários documentários e projetos de imagem em movimento, dos quais destaca Terceiro Bê (2006), Morar aqui (2008), The wall: a pesquisa (2015) e Canção ao meio (2018). Realiza, filma e faz a montagem de todos os seus filmes. Colabora com criadores e encenadores das áreas do teatro, dança e performance na realização de vídeos de e para espetáculos.
Ilustra regularmente para materiais gráficos diversos e livros infantis. Colaborou em projetos de ilustração para o Museu da Eletricidade, Pato Lógico, Tcharan, Edições HIHIHI, entre outros. Ilustrou A rua dos sinais diferentes, escrito por José Fanha (2016), com direção de arte da Pato Lógico e editado pela EMEL e Tão Pequenina, tão grande, editado pela Máquina de Voar (2021). Participou recentemente na exposição “PIM! Mostra de Ilustração Para Imaginar o Mundo” (Festival Fólio, Óbidos, 2019) e concebeu, com Yara Kono, a exposição “Perdidos e Achados” (Auditório Municipal Augusto Cabrita, Barreiro, 2020).
Desenvolve, desde 2006, oficinas artísticas, visitas-jogo e projetos pedagógicos no Museu Calouste Gulbenkian.
Tem criado oficinas para crianças em diversas instituições, festivais e espaços culturais, como a Cinemateca Júnior, MAAT, LU.CA Teatro Luís de Camões, Doclisboa, Livraria It’s a Book, entre outros, tendo como base o livro infantil, as artes plásticas e o cinema.
 
 
 
:::::::::::
 
 
Público geral | 60 min | M/12 | 3€