27
nov2020 sexta
21h00 Até 22h00

Companhia de Dança de Almada | A Quiet Moment

Torres Vedras
Teatro-Cine de Torres Vedras Teatro-Cine de Torres Vedras
Dança

Sinopse

No ano de 2020 assinalam-se 60 anos desde a criação de Psycho (1960), de Alfred Hitchcock, e 40 anos sobre a morte do realizador (1980). Em A quiet moment, o coreógrafo lança um olhar contemporâneo sobre este objeto histórico, numa exploração dialética entre o presente e o passado. 

A noção de suspense é um dos principais conceitos explorados, mas também a ironia e o meta-drama, enquanto acompanhamos, naquele que é simultaneamente um palco, um set de filmagens e um filme, o bailarino a ser ator, e o ator a ser personagem.

Ficha técnica

Bruno Duarte 
Bruno Duarte é mestrando em Ensino em Dança e licenciado em Dança, pela Escola Superior de Dança (ESD) de Lisboa. Em 2011, foi aluno ERASMUS na ArtEz-Institute for the Arts, na Holanda, onde concluiu o plano “Minor Dancer”. Foi bailarino e intérprete nas companhias Grupo Experimental de Dança (2011/2012) e Quórum Ballet (2013). Integra a Companhia de Dança de Almada desde 2013. Foi coprodutor e intérprete nos videodança P48 (2012), apresentado na 20ª Quinzena de Dança de Almada, e 5 (2013), apresentado nos festivais Caldas Late Night (Portugal), L'art difficile de filmer la danse (Bélgica) e InShadow (Portugal), no qual ganhou o prémio de melhor videodança em concurso - escolha do público.

Como criador, apresentou as peças Metamorfose (2011/2012), para a Culturgest, numa parceria com a ESD, someone else ago (2013), para o programa BOXNOVA do Centro Cultural de Belém, L’Veltro (2016), em cocriação com Elson Marlon Ferreira, e para a Companhia de Dança de Almada, Riot (2014), Dentro do Abraço (2016), Gaveston (2016), Fobos (2017), A Invenção da Resposta (2018), em cocriação com Luís Malaquias, SubRosa (2018) e Inverno (2019).

Participou em workshops e seminários de Mikael Fau e Pauline Journé (França), João da Silva (Brasil), Siri Dybwik (Noruega), Jack Gallagher (EUA) e David Zambrano (Venezuela), entre outros. Lecionou workshops em locais como o Beijing Dance Theatre (China), Giro8 Companhia de Dança (Brasil), FreeDance (Croácia), DNA (Portugal), entre outros.

É professor convidado da Escola Superior de Dança (2016 e 2019), professor na Ca.DA Escola, e coreógrafo convidado no Projecto Quórum. Foi distinguido com o prémio Almada Artes - Jovem Talento, do Concurso Jovens Talentos 2019, promovido pela Câmara Municipal de Almada.



Criação: Bruno Duarte
Cocriação: Beatriz Rousseau, Bruno Duarte, Francisco Ferreira, Joana Puntel, Luís Malaquias, Mariana Romão e Raquel Tavares
Sonoplastia: Bruno Duarte, a partir de Psycho, de Alfred Hitchcock
Figurinos: Micaela Sapinho
Cenografia: Bruno Duarte
Apoio à cenografia: Carlota Machado
Desenho de luz: Hugo Franco – Stageplot
Ensaiadora: Maria João Lopes
Crédito Fotográfico: Ester Gonçalves