17
nov2020
21h30 Até 23h00

Diga 33 | Poesia no Teatro | Lembrar Mário Cesariny com Miguel Gonçalves Mendes e Miguel de Carvalho

Caldas da Rainha
Sala Estúdio do Teatro da Rainha
Livro

Sinopse

No próximo dia 17 de Novembro iremos lembrar Mário Cesariny, poeta e pintor que se destacou como o mais influente do surrealismo em Portugal. Mário Cesariny de Vasconcelos (n. 1923 – m. 2006) nasceu e morreu em Lisboa, mas foram várias e determinantes as temporadas que passou no estrangeiro. Foi no contacto com os surrealistas de outras latitudes que se afirmou internacionalmente. Começou a publicar em 1950, na então editora de um Luiz Pacheco com quem viria a ter infindáveis polémicas ao longo da vida. Em 2005, aceitou das mãos do Presidente da República Jorge Sampaio a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade de Portugal.

Para falarem connosco sobre o percurso do poeta de “Nobilíssima Visão” (1959), teremos como convidados o realizador Miguel Gonçalves Mendes e o surrealista Miguel de Carvalho. O primeiro é natural da Covilhã, onde nasceu a 2 de Setembro de 1978. Frequentou os cursos de Relações Internacionais e História antes de se licenciar em Cinema pela Escola Superior de Teatro e Cinema. Assinou, em 2004, o documentário “Autografia”, retrato da vida e do percurso artístico de Mário Cesariny. Com este trabalho venceu o prémio para Melhor Documentário Português, atribuído no DocLisboa 2004. É também autor de “José e Pilar” (2010), sobre a relação entre José Saramago e Pilar del Río, candidato português aos Óscares de 2012.

Miguel de Carvalho (Luxemburgo, 1970) é livreiro antiquário, poeta, colagista e editor. Ligado ao movimento surrealista internacional, tem poemas e ensaios dispersos por várias revistas onde explora o potencial criativo introduzido pelas práticas surrealistas de produção artística. Privou com Cesariny, com o qual chegou a conceber alguns textos colectivos. Na Debout Sur L’Oeuf, editora pela qual é responsável, publicou o livro “Monsieur Cesariny”, com fotografias de Susana Paiva e um poema de Maria Krejci.

Além da habitual leitura de poemas, conversaremos com os nossos convidados sobre a vida e obra do poeta invocado nesta sessão. Serão projectados excertos do documentário “Autografia” e imagens diversas relacionadas com o trabalho de Mário Cesariny de Vasconcelos. E porque é impossível falar de surrealismo português sem mencionar o nome de Artur do Cruzeiro Seixas, aproveitaremos ainda esta sessão para homenagear de modo singelo este grande nome da cultura portuguesa recentemente falecido.

Ficha técnica

Lotação reduzida. Entradas condicionadas aos lugares disponíveis. Reserva de lugar obrigatória.

Informações: 262 823 302 | 966 186 871 | [email protected]

www.teatrodarainha.pt