27
abr2021
20h30 Até 21h30

Diga 33 | Poesia no Teatro com Adolfo Luxúria Canibal

Caldas da Rainha
Sala Estúdio do Teatro da Rainha
Livro

Sinopse

Dia 27 de Abril, inspirados pelo ímpeto revolucionário de 25, faremos batota: recebemos Adolfo Luxúria Canibal (n. 1959) na quarta terça-feira do mês. Adolfo de Macedo (nome de baptismo) é advogado, músico e poeta. Conhecido principalmente como vocalista da banda Mão Morta, manteve desde cedo uma relação de proximidade com a literatura que acabou a transportar para o universo musical. É exemplo disso mesmo o espectáculo montado em torno da obra do dramaturgo alemão Heiner Müller, o qual resultou no álbum “Müller no Hotel Hessischer Hof” (1997), dos Mão Morta, ou o livro-CD “Estilhaços e Cesariny” (Assírio & Alvim, 2012), que mistura poemas seus com outros de Mário Cesariny. Reuniu recentemente grande parte da sua produção poética no livro “No rasto dos duendes eléctricos (Poesia 1978-2018)” (Porto Editora, 2019). É ainda autor de ensaios diversos, nos domínios da música, da ecologia e não só, e alguma ficção. Além de breves aparições como actor, montou vários espectáculos performativos e de “spoken word”. Prefaciou Lautréamont, traduziu Vladimir Maiakovski.
Como é hábito, a conversa moderada por Henrique Fialho estará aberta à participação do público. Serão lidos poemas do convidado, entre outros que a época justificar.