05
jun2022 domingo
15h30 Até 16h30

Encontros na Basílica III

Ourém
Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima
Multidisciplinar

Sinopse

Palestra

Liliana Reis é religiosa da Congregação Aliança de Santa Maria, desde 2012. Nasceu em 1994 e é natural da paróquia da Encarnação (Mafra), Patriarcado de Lisboa. Concluiu o Mestrado Integrado em Teologia pela Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa de Lisboa com a dissertação «Fazendo-nos ver a nós mesmos». Uma análise antropológica da Mensagem de Fátima. Atualmente, integra a comunidade da Aliança de Santa Maria residente em Guimarães, colaborando na Paróquia de Nossa Senhora da Oliveira. Em setembro de 2022 fará os seus votos perpétuos.

 

O Santuário como lugar para a experiência da «luz que é Deus»

Cada santuário é guardião de uma história. Quando visitamos um santuário, somos convidados a entrar no coração dessa história e a deixarmo-nos vislumbrar pela luz de Deus que dela imana. Sendo um lugar rememorativo, o santuário é igualmente uma mediação da presença divina: a envolvência dos espaços, as ações sacramentais e orantes permitem a cada peregrino encontrar-se com Deus, enquanto membro de uma comunidade. Por ser lugar de comunhão com Deus e com os irmãos, o santuário representa uma profecia do definitivo. Peregrinar a um santuário recorda-nos a nossa condição peregrina neste mundo e como apenas alcançaremos a plena identidade quando alcançarmos a meta para a qual caminhamos.

 

Recital

Davide Barros iniciou os seus estudos musicais aos 11 anos na Escola Profissional e Artística do Vale do Ave, na Classe de Trompa do Professor Hélder Vales, onde concluiu o Curso Básico Instrumentista de Sopro (2013) e o Curso Instrumentista de Sopro e Percussão (2016). Integrou as Orquestras APROARTE, a Jovem Orquestra Portuguesa e a Orquestra Sinfónica ARTAVE, onde teve oportunidade de trabalhar com os maestros Peter Askim, Pedro Carneiro, Ernest Schelle, Luís Carvalho, entre outros. Apesar de ter obtido vários prémios como intérprete de Trompa — como o 1.º Prémio no Concurso Internacional de Sopros, Terras de La Sallete, e o 1.º  Prémio Adácio Pestana, Nível Médio —, decidiu prosseguir os seus estudos musicais em Órgão, ingressando na Escola Superior de Música de Lisboa, em 2019, na Classe de órgão do Professor João Vaz, com quem trabalha atualmente. Recentemente, apresentou-se no projeto Concerto dos 6 órgãos de Tubos, na Basílica do Palácio Real de Mafra, e no Concerto Obras para órgão de Camille Saint-Saêns no Centenário do seu Falecimento, no Mosteiro dos Jerónimos. É organista do Santuário de Fátima, desde 2017, e diretor artístico e fundador do Aeternum Vocal Ensemble.

Fausto Ferreira trabalha no Santuário de Fátima, desde 2011, onde tem desenvolvido atividade em diversas áreas. Atualmente, integra o Gabinete de Sistemas de Informação. Formado em Ciências da Arquitetura, é mestrando em Arquitetura, área na qual desenvolve investigação sobre o tema A Arquitetura ao serviço do Sagrado e do Homem: o caso concreto do Santuário de Fátima. Cantautor autodidata, tem contribuído pontualmente com algumas composições para cordofones tradicionais portugueses, realizadas no âmbito de atividades da Pastoral dos Jovens do Santuário de Fátima.

 

Programa

A VIDA DE MARIA

Excertos do ciclo de poemas homónimo de Rainer Maria Rilke,

selecionados e declamados por Fausto Ferreira,

sobre música improvisada de Davide Barros

e dois corais de Johann Sebastian Bach (1685-1750)

Nun Komm’ der Heiden Heiland, BWV 659

– Christ lag in Todesbanden, BWV 625

 

Ficha técnica

Palestra | O Santuário como lugar para a experiência da «luz que é Deus»

                   Liliana Reis, ASM

 

Recital | Davide Barros / Música

                 Fausto Ferreira / Poesia

Outras informações

Próximos Encontros

 

4 setembro          Encontros na Basílica IV

 

6 novembro           Encontros na Basílica V