27
jan2022 quinta
21h30

HOLOKÁUSTOS de Tiago Abelho

Leiria
Teatro Miguel Franco Teatro Miguel Franco
Outro

Sinopse

Espetáculo de Butoh surrealista -  Usando o Butoh(Teatro/dança de origem japonesa) como forma de expressão e Surrealismo de Artaud, Tiago Abelho, em HOLÓKAUSTOS, vai de encontro à individualidade da alma, sem máscaras e véus de alegoria. Desta forma expressa o que o ser humano tem de verdade no seu espírito, mesmo que para isso desvende o que pode haver de mais sórdido, solitário e animalesco na pele daqueles que viveram por dentro, o genocídio do povo judeu. Para que isso seja expresso, não cabe que o meio pela qual se dá a expressão seja preso a convenções que mascaram a verdade da alma. O que deve ser feito, segundo a filosofia Butoh, é libertar-se das formas do corpo e do pensamento. Deste modo, o intérprete, revela a sua verdade e visão sobre a condição humana naquele que foi o maior crime do séc. XX.”

PORQUE ESCOLHI O BUTOH

O butoh surgiu na minha vida artística de forma muito peculiar. Durante os ensaio de “ÉLAN”, espetáculo de dança contemporânea apresentado no Rivoli, foi-me pedido pela coreografa que procurasse movimentos mais animalescos na minha personagem. Nessa pesquisa, encontrei vídeos sobre Butoh e desde logo fiquei fascinado pelo tipo de movimento, assim como todo o tipo de filosofia inerente ao mesmo. Percebi então, que o Butoh ia de encontro a minha visão artística pela minha facilidade de criação e execução deste tipo de dança.

OBJECTIVO EM PORTUGAL
Devido ao facto de ser um dos únicos bailarinos de Butoh em Portugal, tanto em palco ,como a dar formação, tenho o objetivo de difundir este tipo de dança no nosso país. Sendo de origem japonesa, o Butoh, neste momento, tem uma visibilidade e expressão artística muito grande a nível mundial. Desta forma, é do meu interesse que o nosso pais acompanhe a arte contemporânea em todo o seu significado.

Ficha técnica

PÚBLICO: M/16