12
nov2022
10h30 Até 16h00

"Monotipia, uma arte única"

Lourinhã
Galeria Municipal da Lourinhã
Outro Artes Plásticas

Sinopse

"Monotipia, uma arte única"

 

A monotipia - mono (única) e tipia (impressão) - é uma técnica de impressão muito simples, em que se obtém a reprodução de um desenho numa prova única. Eventualmente será possível imprimir-se mais de uma cópia, mas elas serão cada vez mais tênues, mais claras.

É um processo híbrido, entre a pintura, o desenho e a gravura. Aproxima-se do gesto da pintura, da mancha de tinta, ou do traço, da linha. Ao mesmo tempo possui características próprias da gravura, como a inversão da imagem.

Usa-se como suporte uma placa de vidro ou acrílico sobre a qual, depois de aplicada a tinta em manchas, linhas ou pontos, se deposita uma folha de papel que depois é levemente pressionada. São utilizadas usualmente tintas de secagem lenta, à base de óleo.

 

Inscrições e informações na Galeria Municipal da Lourinhã ou através do contacto 261 410 196

 

_________

Formadora:

Daniela Crespi nasceu em 1977 em Turim, Itália.

Licenciada em escultura pela “Reale Accademia Albertina delle Belle Arti” de Turim.

Entre 2003 e 2008 deslocou-se frequentemente à capital portuguesa, passando aqui longos períodos. Em 2008, instalou-se definitivamente em Lisboa, onde vive e trabalha e onde co-fundou a “Contraprova – Atelier de Gravura”.

Colaborou em várias edições independentes de Livros d’ Artista com a própria Contraprova, onde realiza regularmente cursos e workshops sobre várias técnicas da gravura.

Representada em várias coleções particulares (Itália, Portugal, Brasil, Turquia e Roménia) e no arquivo da Reale Accademia Albertina delle Belle Arti, em Turim.

 

 

A monotipia - mono (única) e tipia (impressão) - é uma técnica de impressão muito simples, em que se obtém a reprodução de um desenho numa prova única. Eventualmente será possível imprimir-se mais de uma cópia, mas elas serão cada vez mais tênues, mais claras.

É um processo híbrido, entre a pintura, o desenho e a gravura. Aproxima-se do gesto da pintura, da mancha de tinta, ou do traço, da linha. Ao mesmo tempo possui características próprias da gravura, como a inversão da imagem.

Usa-se como suporte uma placa de vidro ou acrílico sobre a qual, depois de aplicada a tinta em manchas, linhas ou pontos, se deposita uma folha de papel que depois é levemente pressionada. São utilizadas usualmente tintas de secagem lenta, à base de óleo.

 

Inscrições e informações na Galeria Municipal da Lourinhã ou através do contacto 261 410 196

 

_________

 

Daniela Crespi nasceu em 1977 em Turim, Itália.

Licenciada em escultura pela “Reale Accademia Albertina delle Belle Arti” de Turim.

Entre 2003 e 2008 deslocou-se frequentemente à capital portuguesa, passando aqui longos períodos. Em 2008, instalou-se definitivamente em Lisboa, onde vive e trabalha e onde co-fundou a “Contraprova – Atelier de Gravura”.

Colaborou em várias edições independentes de Livros d’ Artista com a própria Contraprova, onde realiza regularmente cursos e workshops sobre várias técnicas da gravura.

Representada em várias coleções particulares (Itália, Portugal, Brasil, Turquia e Roménia) e no arquivo da Reale Accademia Albertina delle Belle Arti, em Turim.