24
set2022
21h30 Até 23h30

Mostra São Palco | Companhia do Latão | Lugar Nenhum

Torres Vedras
Teatro-Cine de Torres Vedras Teatro-Cine de Torres Vedras
Teatro

Sinopse

Nos últimos anos da ditadura civil-militar brasileira, uma família de artistas reúne-se na sua casa de praia, uma antiga fazenda colonial na região de Paraty, litoral fluminense, por ocasião do aniversário de Antonio, estudante de medicina que deseja seguir a carreira dos pais – a atriz Teresa, que atravessa uma crise na sua carreira, e o cineasta Jonas, que, apesar de respeitado pelos seus pares do Cinema Novo, não produziu nenhuma obra de sucesso. Entre convidados e empregados, as personagens encontram-se na iminência de uma crise familiar, que se acentua no meio de discursos inflamados, discussões e acusações.

Escrita em 2018, na comemoração dos vinte anos da Companhia do Latão, Lugar Nenhum inspira-se nos diários de trabalho e nas obras de Anton Tchékhov. À maneira de uma peça-ensaio, são exploradas as contradições e a paralisia de parte da intelectualidade brasileira frente às mudanças históricas que o país então vivia no fim da década de 1960. A aparência apática das personagens é o traço central que revela os entraves ideológicos entre arte, política e classe social.
 
A partir do modelo do autor russo, a peça propõe uma reflexão atual sobre aspectos que acompanham a sociedade brasileira desde o período colonial: a exploração do trabalho, o racismo, a violência institucional, entre outros elementos, que culminam nas práticas naturalizadas de extermínio das populações periféricas, negras e indígenas no país.

Ficha técnica

Interpretação:
Beatriz Bittencourt | Maria, caseira
Carlos Santos | Antonio, estudante de medicina
Érika Rocha | Ivone, estudante de artes visuais
Helena Albergaria | Teresa, atriz
Ney Piacentini | Jonas, cineasta
Ricardo Teodoro | Afonso, jornalista
 
Música e interpretação:
Cau Karam | Pio, músico
Nina Hotimsky | Hannah, estudante de música
 
Voz do polícia: Rogério Bandeira
 
Cenografia: Valdeniro Paes e Sérgio de Carvalho
Pintura do Cenário: Marcelino Fernandes
Figurinos, adereços e colaboração na cenografia: Carlos Escher
Assistência de figurinos: Ruth Melchior
Iluminação: Sérgio de Carvalho
Design: Marcelo Berg
 
As personagens cantam trechos incidentais do cancioneiro popular brasileiro, além de canções de tradição caiçara, judaica e dos Guarani Mbya.
 
Transcrição musical das canções guarani mbya: José Calixto K. Cohon
Imagens adicionais: Filmes do acaso
Assessoria de imprensa: Mônica Riani
Colaboração dramatúrgica: Helena Albergaria
Produção audiovisual e assistência de pesquisa: Mauricio Battistuci
Assistência de direção: Maria Lívia Goes
Produtora associada: Natália Salles
Produção: João Pissarra
Dramaturgia e Direção: Sérgio de Carvalho
 
Crédito Fotográfico: João Maria
 
 
Este espetáculo integra a Mostra São Palco
 
 
Coprodução: Teatrão

Outras informações

M/16 anos

Preço: 5,00 euros