24
Mai2019 Sexta
21h30
Até
25
Mai2019 Sábado
23h30

O RESTO JÁ DEVEM CONHECER DO CINEMA

Caldas da Rainha
ccc - Centro Cultural e de Congressos de Caldas da Rainha
Teatro

Sinopse

É um herdeiro direto da “grega inquietação”, legado que reconhece e subverte, com insolência e maturidade, passe o paradoxo. Martin Crimp é um dos grandes dramaturgos contemporâneos. Em O Resto Já Devem Conhecer do Cinema (2013), regressa às páginas de As Fenícias, de Eurípides, projetando-as contra o pano de fundo de uma pergunta insidiosa: “Sim, como podem os mortos viver agora?” Vivem ainda Jocasta, Édipo, Antígona, Creonte, Etéocles, Polinices, os enigmas da Esfinge, o coro de raparigas fenícias, a guerra, a honra, a justiça, o caos, o sangue. Mas o agora de Crimp é o agora mesmo, a barbárie do nosso quotidiano, a Europa, “cidade” dividida, decadente e sob ameaça, como Tebas, habitada por personagens que o dramaturgo inglês olha com um sarcasmo temperado pelo humor. Os encenadores Nuno Carinhas e Fernando Mora Ramos reeditam a parceria testada em O Fim das Possibilidades, de Sarrazac (2015). Um monstro com quatro mãos e duas cabeças, capaz de afrontar e revolver as entranhas deste teatro político, dilemático, lúdico, palavroso, musical. Um teatro que muito duvida e que muito pergunta. “Onde está o mundo?” – “Que filme é esse que continuamente projetas no cinema deserto da minha cabeça?”

Ficha técnica

TEXTO Martin Crimp a partir de Fenícias de Eurípides
TRADUÇÃO Isabel Lopes
ENCENAÇÃO Nuno Carinhas e Fernando Mora Ramos
FIGURINOS E CENOGRAFIA Nuno Carinhas
DESENHO DE LUZ Rui Monteiro
DESENHO DE SOM João Oliveira
INTERPRETAÇÃO António Afonso Parra, Ana da Cunha, Carlos Borges, Fábio Costa, Fernando Mora Ramos, Isabel Lopes, Joana Carvalho, joão Cardoso, Jorge Mota, Manuel Petiz, Pedro Frias, Sara Barros Leitão e Mafalda Taveira, Maria Luís Cardoso, Marta Taveira e Sofia Nero Guimarães (Coro)
PRODUÇÃO TNSJ em colaboração com TEATRO DA RAINHA