22
abr2021 quinta
19h30 Até 20h30

Orquestra XXI

Leiria
Teatro José Lúcio Da Silva Teatro José Lúcio Da Silva
Música

Sinopse

39º FESTIVAL MÚSICA EM LEIRIA

Em abril, a Orquestra XXI retoma a sua programação sinfónica, com um concerto no Festival Música em Leiria, integralmente desenhado para orquestra de cordas. Do programa constam a Serenata em Mi maior Op. 22, de Antonín Dvořák, uma das peças orquestrais mais celebradas do arquivo do compositor, acompanhada da Sinfonia de Câmara em Dó menor Op. 110a, de Dmitri Shostakovich. Uma de cinco adaptações que Rudolph Barshai assinaria tendo por base quartetos do compositor — no caso, o seu magistral Quarteto n.º 8 —, a Sinfonia de Câmara, obra incontornável do repertório para formação de cordas alargada, será o centro deste programa. A abrir o concerto, e respondendo àquele que é também um dos seus desígnios assumidos, a Orquestra XXI revisitará ainda o legado de Luís de Freitas Branco, autor maior da primeira metade do século XX em Portugal, interpretando Duas Melodias, Op. 5.

Programa

Luís de Freitas Branco (1890-1955) — Duas Melodias, Op. 5 (1909)

Antonín Dvořák (1841-1903) — Serenata, Op. 22 (1875)

Dmitri Shostakovich (1906-1975) — Sinfonia de Câmara, Op. 110a (1960)

Biografias

Vladimir Tolpygo, natural de Moscovo, o violinista português Vladimir Tolpygo iniciou os seus estudos musicais aos quatro anos de idade, com o Professor Serguei Fatkulin. Aos cinco anos, emigrou para Portugal, ingressando, em 2001, na classe do Professor Serguei Arutyunyan, na Escola Profissional e Artística do Vale do Ave (ARTAVE). Estudou, entre 2007 e 2012, na Escola Superior de Música e Arte de Representação de Mannheim, na classe do Professor Roman Nodel, e, posteriormente, na Escola Superior de Música de Karlsruhe, dando início à sua pós-graduação na classe do Professor Laurent Albrecht Breuninger. No decurso dos seus estudos, adquiriu extensa experiência orquestral. Para além de diversas orquestras juvenis, teve a oportunidade de trabalhar em orquestras profissionais destacadas, de que são exemplo a Radio Sinfonieorchester Stuttgart des SWR ou a Orquestra da Rádio de Munique. Desde Setembro de 2016, é membro do naipe de primeiros violinos da Orquestra Filarmónica de Munique. Foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian entre 2009 e 2012. Participou em masterclasses com vários professores de renome, tendo sido premiado em concursos nacionais e internacionais, entre os quais se destacam o 1.º Prémio no Concurso ‘Jovens Músicos’, (2008 — Lisboa), o 3.º Prémio ex-aequo no ‘Concorso Violinistico Internazionale Andrea Postacchini’ (2009 — Fermo, Itália). Apresentou-se a solo com diversas orquestras, nomeadamente a Orquestra Gulbenkian, a Filarmonia das Beiras, a Orquestra Sinfónica da Póvoa de Varzim e a Orquestra Clássica do Sul.

Orquestra XXI, criada em 2013, a é um projecto que reúne jovens músicos portugueses radicados no estrangeiro, com o duplo objectivo de fortalecer a ligação entre estes instrumentistas e o seu país de origem e de levar momentos de excelência musical a um público o mais diversificado possível. Sob direcção do seu maestro fundador, Dinis Sousa, o agrupamento venceu o prémio FAZ-IOP 2013 e recebeu ainda o Alto Patrocínio da Presidência da República, tendo actuado já de Norte a Sul do país, com interpretações que conquistaram o público português e a crítica especializada.

Presença digital

Site: www.orquestraxxi.pt

Facebook: https://www.facebook.com/orquestraxxi