03
dez2022
21h30 Até 22h40

Teatrão | OS CADÁVERES SÃO BONS PARA ESCONDER MINAS

Torres Vedras
Teatro-Cine de Torres Vedras Teatro-Cine de Torres Vedras
Teatro

Sinopse

OS CADÁVERES SÃO BONS PARA ESCONDER MINAS é um projeto performativo que procura explorar a memória da Guerra Colonial que Portugal travou nas suas antigas colónias ultramarinas de Angola, Moçambique e Guiné-Bissau contra os movimentos independentistas. Ocorrido há 50 anos, este conflito mobilizou um milhão de soldados e afetou toda a sociedade portuguesa de formas que durante anos e anos ficaram por contar e compreender. Tal como atualmente o Ocidente tem vindo a discutir o legado esclavagista e colonial, impõe-se regressar a esta ferida da história recente portuguesa para compreender as suas implicações para toda uma geração, e de que modo as suas repercussões chegam aos nossos dias. Partindo do lado documental e testemunhal da guerra, mais do que uma visão informativa, interessa-nos explorar a noção de trauma que repercute pelos episódios, os acontecimentos e as palavras que chegaram até aos nossos dias.

Este projeto encerra a narrativa que o Teatrão construiu desde 2018 denominada CASA e que enquadrou A Casa Portuguesa, A Casa do Poder e A Casa Fora de Casa, os ciclos de criação dedicados ao Estado Novo, à Europa, à Família e à Guerra. A CASA foi o motor para investigar, discutir e criar artisticamente objetos que discutam o presente e o lastro histórico que carregamos sem discutir e superar.

Este projeto é desenvolvido em parceria com o Núcleo de Coimbra da Liga dos Combatentes e o Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, e parte de um mapeamento, na Região Centro, dos soldados mobilizados para a Guerra do Ultramar e do tratamento dos seus testemunhos para a criação da ficção.

Ficha técnica

Dramaturgia: Jorge Palinhos

Encenação: Isabel Craveiro

Interpretação: Afonso Abreu, David Meco, Diogo Simões, João Santos, Teosson Chau

Direção musical e preparação vocal:  Rui Lúcio

Cenografia e figurinos: Filipa Malva

Desenho de luz: Jonathan Azevedo

Sonoplastia: Nuno Pompeu

Design gráfico: Paul Hardman

Fotografia: Carlos Gomes

Cabeleireiro: Carlos Gago (Ilídio Design)

Costureira: Albertina Vilela

Operação de luz e som: Jonathan Azevedo e Nuno Pompeu

Direção de produção: Isabel Craveiro

Produção executiva:  Cátia Oliveira, João Santos

Direção técnica: Jonathan Azevedo

Comunicação: Margarida Sousa

 

Criação: Teatrão em coprodução com Teatro Municipal Joaquim Benite/ Companhia de Teatro de Almada

Outras informações

M/16

Preço: 5,00 euros