14
mai2022
16h00 Até 18h00

Territórios de Pedra: "Pedras Contadas" - Espetáculo Comunitário Valoriza Património Local

Figueiró dos Vinhos
Igreja São João Baptista
Outro Multidisciplinar Património imaterial

Sinopse

No mês de maio, os Municípios de Ansião, Figueiró dos Vinhos e Pombal, no âmbito do projeto Territórios de Pedra, vão acolher o espetáculo comunitário “Pedras Contadas”.

O evento para maiores de 6 anos, é uma criação artística que resulta de um processo orientado pelo coletivo PELE, que tem envolvido participantes dos três Municípios parceiros, com o objetivo de valorizar a memória e a identidade do território.                                        

Este espetáculo comunitário consiste num percurso sonoro e performativo, co-criado e interpretado por participantes de seis grupos locais, a partir das memórias individuais e coletivas ligadas à pedra. Em cada apresentação, o público será guiado por uma narrativa resultante do processo de pesquisa em cada território, num percurso que vai sendo pontuado por performances interpretadas pelos grupos de participantes.

O processo de co-criação do espetáculo tem envolvido seis grupos dos três Municípios, com participantes de várias gerações: Associação AMA (Associação Memória Avelarense), o Rancho Infantil Serras de Ansião, o Grupo Teatro “O Melinho” (Escola Básica e Secundária Dr. Pascoal José de Mello), grupo de idosos do projeto Agir Sempre + (Figueiró dos Vinhos), o grupo Trelear (Teatro Cine de Pombal) e o Coro Municipal Marquês de Pombal.

O espetáculo será apresentado em cada um dos três municípios, contando com a interpretação de todos os grupos da comunidade local.

Em Figueiró dos Vinhos, "Pedras Contadas" será apresentado, no dia 14 de maio, junto à Igreja de São João Baptista.    

 
 
 
 

Ficha técnica

Sobre a PELE:

A PELE é uma estrutura artística criada no Porto em 2007, que procura promover a experimentação artística enquanto espaço de diálogo e criação coletiva, numa articulação permanente entre estética, ética e política. Guiada pela importância da descentralização da criação e programação cultural, a PELE tem atuado junto de múltiplos públicos com menos acesso a espaços de participação, envolvendo-os em processos criativos e promovendo o empoderamento individual e coletivo. 

Outras informações

ENTRADA GRATUITA