Vasco Agostinho

Alcobaça
Música

Vasco Belo Agostinho,

Av. Paris, nº16, cave,

1000-229 Lisboa, Portugal

Telefone: 931183229

Email: vascoagos@gmail.com

Data de nascimento 29/08/71

 

Experiência lectiva:

-Hot Clube de Portugal/Escola Luís Villas Boas, de 1993 até 2009, professor de guitarra elétrica, baixo elétrico, combo, harmonia, treino auditivo e laboratório de instrumento;

-Conservatório do Funchal, de 1999 a 2005, professor de guitarra elétrica, combo, teoria e treino auditivo;

-Conservatório Regional de Coimbra, em 2004, professor de guitarra, laboratório de instrumento, combo e harmonia;

-Escola das Artes do Alentejo Litoral, de 2008 até 2015, professor de guitarra elétrica, baixo elétrico, combo, teoria, laboratório de instrumento, produtor, coordenador do curso de música improvisada, direção pedagógica do curso de música improvisada;

-Site TuGuitarras.com, em 2008, professor de guitarra de jazz;

-Associação Jazz e não só em Odemira, de 2016 até ao presente, professor de guitarra elétrica, baixo elétrico, piano, bateria, combo e teoria musical.

 

Atividade artística:

-“Rui Teixeira Group”;

-“Rui Teixeira e orquestra fina”;

-Quarteto de Vasco Agostinho “in tempus”, com Jeffrey Davis no vibrafone, Demian Cabaud no contrabaixo, e Bruno Pedroso na bateria

-Quarteto de Vasco Agostinho “fresco”, Com Jorge Reis no Saxofone, Hugo Antunes no contrabaixo, e Bruno Pedroso na bateria

-“Portugal/Brasil”;

-Digressão em Cabo Verde com Dany Silva;

 

Formação Académica e profissional:

- Hot clube de Portugal, com Mário Delgado, David Gausden, João Pedro Madaleno;

- Frequência de oficinas com: Barney Kessel, Al Galper, Reggie Workman, Red Mitchell, Jim Leff, Phil Markowitz, Armen Donelian, Bruce Barth, Ron Jackson;

- Aulas por telefone com Bruce Barth.

- Frequenta o mestrado em interpretação, em Guitarra Jazz, na universidade de Évora.

 

Aptidões e competências técnicas:

Inglês, informática, Internet, facilidade de comunicação, experiência de trabalho em

grupo e de gestão de equipas, conhecimentos básicos de psicologia e neuro-ciência relativos ao ensino de música, Sibelius e Musescore.

 

Biografia:

Inicia os seus estudos musicais em Órgão com o professor António Varela, em Benedita, no concelho de Alcobaça.

Mais tarde estuda Piano com a professora Dalila Vicente e Guitarra com os professores Santiago Pinto e António Bandeira Fernandes, ao mesmo tempo que se inicia profissionalmente a tocar no circuito local, inicialmente nos teclados e mais tarde na guitarra elétrica.

Em 1990 começa a frequentar em Lisboa o curso da escola de jazz do Hot Clube de Portugal onde estuda com os professores como Mário Delgado, David Gausden, João Pedro Madaleno.

Ainda aluno de Mário Delgado é convidado por este para o substituir em alguns concertos, dando assim os primeiros passos como músico profissional de jazz.

Em 1991, um ano após ter iniciado os seus estudos de jazz é convidado pela direção pedagógica para lecionar a disciplina de guitarra, o que lhe permite mudar-se definitivamente para Lisboa, onde começa a frequentar diariamente vários locais com música ao vivo, entre os quais a cave do Hot Clube de Portugal. Aqui, em colaboração com o contrabaixista Pedro Gonçalves dá início ás “Jam Sessions” dando uma nova vida ao clube e à geração de músicos que se seguiu.

A partir desta altura estuda em diversas ocasiões com músicos como Barney Kessel, Al Galper, Reggie Workman, Red Mitchell, Jim Leff, Phil Markowitz, Armen Donelian, Bruce Barth, Ron Jackson. Foi especialmente elogiado por músicos como Kevin Hays, Bruce Barth, Reggie Workman, Javon Jackson, Lennie White e Barney Kessel.

Já completamente inserido no meio profissional toca a partir desta altura com músicos como Albert Bover, Rui Teixeira, Paulo Perfeito, Carlos Azevedo, Hugo Raro, José Carlos Barbosa, António Augusto Aguiar, Marcos Cavaleiro, Filipe Teixeira, Acácio Salero, José Eduardo, Carlo Morena, Kevin Hays, Bernardo Sassetti, Chris Higgins, Ed Howard, Mário Franco, Carlos Barreto, António Sanches, Michael Lauren, Alexandre Frazão, David Xirgu, André S. Machado, Carlos Vieira, Aldo Cavíglia, José Menezes, Nana S. Dias, Paul Young, Eduardo Santos, Chris Alexander, Klaus Nymark, Kiko, Danny Silva, João Custódio e Luís Candeias.

Além da sua carreira como guitarrista e compositor, tem também dedicado grande energia à divulgação e ao ensino do jazz, tendo sido professor na escola de jazz do Hot clube de Portugal de 1991 ate 2009, e na Escola das Artes de Sines de 2008 a 2015.

Atualmente colabora a vários com a Associação Jazz e não Só, de Odemira, com o objetivo de desenvolver a prática do Jazz na Região.

É regularmente convidado como professor e como diretor pedagógico em vários cursos e workshops por todo o país, e mantém o apoio a diversas iniciativas de ativismo artístico, sobretudo na área do Jazz e da música improvisada.

 

Gravou diversos discos dos quais há que realçar:

-“Fresco” com quarteto de Vasco Agostinho, com Jorge Reis, Hugo Antunes e Bruno Pedroso;

-“Tu Não Danças” com o quinteto de Rui Teixeira, com Rui Teixeira, Hugo Raro, José Carlos Barbosa, António Augusto Aguiar e Marcos Cavaleiro.

 

Sobre Vasco Agostinho na imprensa:

João Pedro Oliveira in Diário de Notícias, 8 de Abril de 2006

“(…) segurança notável do discurso como guitarrista e na solidez do seu universo como compositor.” 4/5 estrelas

 

Sofia Freire in Jornal de Letras, 14 de Abril de 2006

“O fraseado de Vasco Agostinho na guitarra é claro e equilibrado, num diálogo com a doçura e a vivacidade do saxofone de Jorge Reis. Nas suas mãos, a complexidade da música soa de uma forma muito simples. O contrabaixo de Hugo Antunes e a bateria de Bruno Pedroso, sempre no ponto da sensibilidade, completam a essência deste quarteto que acaba de se estrear com o álbum Fresco.”

 

Bruno Filipe Pires in MediaReport, 23 de Abril de 2006

“… um trabalho de jazz moderno escrito com virtuosismo num vocabulário variado de influências étnicas e paisagens rítmicas. (…) Muitos adjetivos para Fresco. Todos bons.”

 

Raul Vaz Bernardo in Expresso, 10 de Junho de 2006

“A clareza do seu fraseado, as ideias e emoção postas na música atestam um instrumentista de enorme potencial com uma capacidade de composição invejável. (…) a qualidade temática é uma constante. Outro fator admirável em Fresco é a empatia entre os músicos do quarteto. (…) Uma grande estreia dum guitarrista cheio de arte, com uma lucidez musical que lembra Jim Hall.” 4/5 estrelas

Contactos